Estacas Hélice

Contínua Monitorada

São estacas moldadas “in-loco”, através de perfurações no solo de diversos diâmetros com emprego de uma hélice contínua, sem emendas, dotada de uma ponteira cortante.

Uma vez que a perfuração venha a atingir a cota de ponta da estaca, inicia-se, sem que a hélice seja retirada, o processo de concretagem por uma tubulação interna e longitudinal, solidarizada à hélice.

Nesse momento, a hélice começa a ser sacada sem rotação simultaneamente ao bombeamento do concreto. Todo esse processo é monitorado por um sistema de computador, instalado na cabine da perfuratriz, gerando gráficos de Momento de Torção, Velocidade de Rotação, Velocidade de Avanço, Perfil da Concretagem, entre outros. Futuramente, caso ocorra algum problema, esses gráficos servirão para a verificação da perfeita execução da estaca.

Após a conclusão da concretagem é feita a aplicação manual da armadura que irá servir também de ligação entre a estaca e o bloco a ser concretado.

As estacas em questão possuem diâmetros, que variam de 25 cm a 120 cm.

O concreto utilizado nesse tipo de fundação deve ser bombeável e apresentar um “slump” adequado (22 + ou – 2 cm) e um fck=20 Mpa, com consumo de cimento = 400 kg/m3, com utilização de brita nº O em conjunto com areia, depreferência natural.

Quanto a armação, geralmente utilizam-se barras de aço estrutural CA-50, variando em quantidades e diâmetros de acordo com as cargas atuantes e com o projeto de fundação.


TABELA DE DIÂMETROS E ESTIMATIVA DE CARGAS
DIÂMETRO (cm) 25 30 35 40 50 60 70 80 90 100
CARGA
(KN)
300 450 600 800 1.250 1.800 2.450 3.200 4.000 5.000

Fonte: Fundações Teoria e Prática – Editora Pini 2ª edição